Conheça os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS), também conhecidos como Agenda 2030, foram implantados em 2015 após a ONU (Organização das Nações Unidas) propor aos seus 193 membros, incluindo o Brasil, novas metas para atingir um desenvolvimento sustentável para os próximos 15 anos.

Esse plano é considerado o sucessor do Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). Essa pauta também foi estabelecida pelos membros da ONU, que se propuseram a estabelecer metas entre 2000 e 2015 para reduzir a pobreza e garantir avanços na educação, água potável e saneamento para todos.

Com os bons resultados obtidos pela ODM, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável foram aceitos pelos membros. Agora, com a parceria de empresas, instituições e governos, essa estratégia busca assegurar todos os direitos humanos e acabar com a pobreza, além de agir contra as mudanças climáticas.

Em outras palavras, é um apelo global para garantir um mundo melhor para as próximas gerações futuras através de 17 ousados objetivos, que vamos conhecer ao longo deste artigo.

O surgimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

O termo desenvolvimento sustentável teve a sua consolidação em 1992 durante a Conferência da ONU no Rio de Janeiro, chamada de ECO-92. A finalidade do conceito era garantir o desenvolvimento da geração atual sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações.

Para isso ocorrer, é necessário ter o entendimento que os recursos podem acabar, o que representou uma nova forma de desenvolvimento econômico e social, levando em consideração o meio ambiente, sem prejudicá-lo.

20 anos mais tarde, durante a Rio+20, o termo voltou a ser pauta para a renovação de um comprometimento sustentável e avaliar quais pontos ainda precisavam de melhorias, surgindo assim a Agenda 2030 com os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável, plano firmado em 2015.

Todos os objetivos do desenvolvimento sustentável levam em consideração os três pontos que devem estar alinhados: ambiental, econômico e social. Segundo a ONU, os ODS são integrados e indivisíveis, ou seja, são feitos para promover o equilíbrio dos pilares da sustentabilidade, de forma que um não pode avançar sem o outro.

Os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Passados os 15 anos do surgimento da ODM, percebeu-se a necessidade de planos mais ousados para a atingir mais igualdade entre as nações. À medida que a população aumenta, maiores são os desafios sociais, o que evidencia que não se pode mais perder tempo para não prejudicar as gerações futuras.

Sendo assim, foram aprovados os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável:

  1. Erradicação da Pobreza.
  2. Fome Zero.
  3. Boa saúde e bem-estar.
  4. Educação de qualidade.
  5. Igualdade de gênero.
  6. Água limpa e saneamento.
  7. Energia acessível e limpa.
  8. Emprego digno e crescimento econômico.
  9. Indústria, inovação e infraestrutura.
  10. Redução de desigualdades.
  11. Cidades e comunidades sustentáveis.
  12. Consumo e produção responsáveis.
  13. Combate às alterações climáticas.
  14. Vida debaixo d’água.
  15. Vida sobre a terra.
  16. Paz, Justiça e instituições fortes.
  17. Parcerias em prol das metas.

A importância das empresas para atender a Agenda 2030

Os 17 ousados objetivos do desenvolvimento sustentável são a esperança da ONU para acabar com os maiores problemas da humanidade. A Pandemia do COVID-19 apenas reforçou a necessidade de colocar em prática os ODS, devido às graves consequências, como falta de sistema de saúde, pobreza, fome e etc.

Diante disso, o setor privado passou a ter ainda mais importância para o sucesso dessa agenda, principalmente por conta dos recursos que eles podem disponibilizar.

Por muitos anos, a adoção de práticas sustentáveis e socioambientais era vista com um grande empecilho para a geração de lucro. No entanto, com a transformação da sociedade e novos critérios de investimento, as empresas passaram a ver o tema com outros olhos.

É preciso deixar claro que todo o capital para essas transformações está nas empresas e que elas não devem utilizar isso apenas como estratégias de marketing, podendo resultar em consequências negativas.

Práticas ESG e a relação com a Agenda 2030

O avanço do ESG (Environmental, Social and Governance) foi outro motivo para as empresas adotarem o desenvolvimento sustentável. Isso porque os investidores levam em consideração essas práticas para investir o seu capital, devido ao menor risco de sanções judiciais.

No Brasil, o tema anda em passos curtos tentando entender a relação com a sociedade, enquanto na Europa empresas são pressionadas e até mesmo penalizadas quando não aderem.

Portanto, as empresas que aderem ao tema conseguem auxiliar nos objetivos do desenvolvimento sustentável, de modo que também conquistam novos clientes. Como exemplo de adoção de práticas, podemos citar a estimulação de práticas de desigualdade e iniciativas a favor do meio ambiente, como economia circular e logística reversa, além de seguir ações focadas no ESG, considerada o futuro da indústria.

A Knauf como uma empresa focada em sustentabilidade

A Knauf é uma das empresas que mais reconhecem a importância da sustentabilidade para o mundo, e por isso, possui o tema como um de seus principais compromissos.

Entre as principais ações para garantir um mundo cada vez mais sustentável e com o objetivo de torná-lo um lugar melhor, destacamos a logística reversa EPS Isopor®, o incentivo à reciclagem em parcerias com associações e comitês, como a Plastivida (Instituto Socioambiental dos Plásticos) e a ABIQUIM (Associação Brasileira da Indústria Química), e a assinatura do Pacto Global da ONU.

Em nosso site, você encontra todas as nossas ações com foco em sustentabilidade. Para saber mais, clique aqui!

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos

Mais lidos

Rolar para cima