Produção de lajotas de isopor®: Entrevista com Antônio Isaias, Gerente da Planta de Manaus

Produção de lajotas de isopor®: Entrevista com Antônio Isaias, Gerente da Planta de Manaus

Para realizar a produção de uma lajota é necessário contar com um material de qualidade. O nosso polo de Manaus é uma das 7 fábricas da Knauf espalhadas estrategicamente pelo país, cada uma com foco específico para atender os principais setores da economia.

Para entender melhor sobre como é a rotina da planta de Manaus e como ocorre a produção de lajotas de EPS, conversamos com o nosso Gerente da Planta de Manaus, Antônio Isaias, que irá nos contar também sobre como a política de sustentabilidade da empresa está englobada em nosso dia a dia. Confira!

Como funciona a planta de Manaus da Knauf e quais são os produtos que são produzidos nesse local?

A Knauf da Amazônia é uma unidade do grupo Knauf Isopor® no Brasil em um dos centros produtivos mais importantes do país, o Polo Industrial de Manaus. Por ser a maior fornecedora de EPS para as unidades fabris dessa zona incentivada, a planta da Knauf funciona em três turnos e fica no Distrito Industrial, em uma região privilegiada, com vista para o Rio Negro – rio que banha a capital amazonense –, e cercada por vegetação nativa.

Este é o porquê da unidade fabril imprimir a marca da sustentabilidade para atender clientes do setor de alimentação, saúde, embalagens, indústria automotiva, inovações, informática, eletroeletrônico e, com destaque, a construção civil, segmento que vem demandando cada vez mais a expertise da nossa fábrica, com a produção de lajotas de EPS, por exemplo, cuja leveza e versatilidade ganharam a confiança do mercado.

A planta de Manaus vem crescendo de forma sustentável ao longo destes anos, sendo hoje uma das maiores fábricas mundiais da Knauf Industries.

Como ocorre a produção de lajotas de isopor®?

As lajotas Knauf são produzidas através de um processo de injeção plástica que proporciona estabilidade dimensional e perfeita soldabilidade das pérolas, características que garantem mais resistência, melhor acabamento e produtividade, quando comparadas com as lajotas recortadas.

A qualidade desse processo e desse produto tornou a marca referência no mercado, razão pela qual a empresa vem investindo sistematicamente no aumento da capacidade produtiva para atender a demanda crescente.

A chegada da pandemia em 2020 causou diversas mudanças no setor. Qual a comparação que pode ser feita com o período anterior ao COVID-19?

Com a necessidade do isolamento social, como medida de contenção do vírus, sobretudo nos momentos mais críticos da pandemia, muitos brasileiros passaram a investir também em pequenas melhorias em casa, o que se apresentou como uma desafio para a Knauf: manter as medidas de segurança em relação à saúde dos colaboradores e aumentar a fabricação de itens para atender à construção civil.

Ao longo de 2020, as vendas triplicaram em comparação com 2019 em virtude do aquecimento do setor.

O isopor® pode colaborar com cada etapa da sua obra, desde a estrutura até o acabamento. É possível afirmar que o material EPS já é uma tendência na construção civil?

A aplicação do EPS na construção civil vem desde a década de 60. De lá até hoje, obviamente, as ferramentas e técnicas utilizadas nesse processos foram aprimoradas, inclusive com a expertise da Knauf. Não à toa, a procura por esse tipo de produto é crescente e temos oferecido as melhores soluções para os consumidores.

São várias as aplicações nesse segmento: lajes, forros, pavimentação de terrenos, elementos estruturais, que trazem economia de recursos (trata-se de um material composto de 98% de ar e 2% de plástico) e de carga estrutural, leveza, resistência, bem como vantagens relacionadas a acabamento, uma das fases mais custosas de uma construção. Além de ser 100% reciclável, esse material tem aplicação térmica, acústica e bastante utilizada em Manaus para proteção dos móveis modulados contra mofo, um problema muito comum em regiões com o clima quente e úmido, como a região Amazônica.

Antonio Isaias, Gerente da Planta de Manaus

Antonio Isaias

Gerente da Planta de Manaus

A Knauf está localizada na zona franca de Manaus, um local estratégico para viabilizar uma base econômica na região amazônica. Qual a importância?

De fato, a nossa unidade fabril está localizada numa região estratégica, quando pensamos na Amazônia, e em um local privilegiado, quando tratamos de Manaus. Estar no meio dessa floresta, de frente para o rio, é um convite permanente a pensar a nossa relação com a natureza e seus recursos disponíveis. É impossível abrir mão da sustentabilidade como parte do processo de fabricação dos nossos itens.

Por isso, temos investido muito nos últimos anos em equipamentos para aprimorar o processo produtivo, minorar os desperdícios e evitar os impactos ambientais, além do constante treinamento da equipe para o desenvolvimento de boas práticas no trabalho. Esse compromisso ambiental da nossa planta reflete também como impacto social: a unidade gera empregos e mantém pessoas conectadas com nossos valores.

Como a Knauf Isopor® garante sustentabilidade na produção de EPS?

Como a nossa política ambiental prevê, entre suas diretrizes, a minimização de desperdícios, aproveitamos todo o resíduo de produção na fabricação das lajotas de EPS, o que exige, nesse caso, 30% de material reciclado para elaboração desse produto. Temos ainda um posto de coleta seletiva voluntária disponível para a comunidade.

Para implementar a política de sustentabilidade da empresa, estamos iniciando um projeto de logística reversa que consiste na criação de um fluxo de descarte pós-consumo, em que os beneficiados com os nossos produtos possam retornar os itens descartados à origem, evitando o descarte inadequado e viciado em áreas naturais como tem ocorrido nas grandes cidades, a exemplo dos resíduos jogados nos igarapés de Manaus.

Considerações Finais

A Knauf Isopor da Amazônia é líder do segmento e referência quando o assunto é EPS não à toa: são anos de investimento para chegar a esse patamar. A unidade fabril é certificada nas normas ISO 9001 e ISO 14000, demonstrando a preocupação da organização com a gestão dos processos produtivos e dos impactos ambientais, sistemas que, aliados às auditorias internas e externas, garantem o sucesso das nossas operações, em virtude das revisões periódicas dos nossos procedimentos.

Além disso, injetamos recursos na modernização da fábrica, com a aquisição de eficientes equipamentos, os quais exigem menor consumo de recursos naturais, e investimentos em segurança da informação e industrial. Por fim, os investimentos na qualificação permanente do nosso quadro de colaboradores, cujo reflexo é o reconhecimento da empresa como um excelente lugar para trabalhar.

Pelo segundo ano consecutivo, recebemos a certificação do Instituto Great Place to Work®, resultado do compromisso e respeito com todos as pessoas do time Knauf.



Leia Também