Por que a economia linear não é mais viável nos dias de hoje?

Por muitos anos, a economia linear foi o modelo econômico mais utilizado pela sociedade e se resume na extração dos recursos naturais, produção dentro das indústrias e descarte dos produtos após o seu uso.

Diante dos problemas que estamos enfrentando, como escassez de recursos e impactos ambientais, esse sistema não é considerado mais viável. Isso porque ele pouco evoluiu e o seu uso tem prejudicado o meio ambiente, principalmente com o aumento da geração de resíduos.

A base para entendermos essa questão é que a população tem aumentado e os recursos naturais são finitos, ou seja, eles irão acabar um dia e não será possível atender a todos. Portanto, é um modelo arriscado e que tem consequências irreversíveis.

Com o avanço dos estudos, o mundo, hoje, já possui um novo modelo econômico conhecido como economia circular e que surge como uma grande alternativa à economia linear. Entenda!

O surgimento da economia linear e suas consequências

A economia linear teve o seu surgimento nos primeiros indícios da industrialização, na qual o pensamento era o cradle to grave (do berço ao túmulo). Naquele momento, existia uma grande corrida para a geração de energia e produção em massa dos produtos.

O objetivo era garantir a expansão industrial e econômica, já que a industrialização se tratava de uma grande novidade. Diante da escassez de informações e tecnologias, não era possível avaliar as consequências desse modelo, portanto, a economia girava sem qualquer tipo de reposição, o que aumentava a produção de lixo.

Economia-Linear-2

Com a descoberta de que os recursos do planeta são finitos, já que estamos extraindo mais rápido do que a capacidade da natureza de repor, esse modelo passou a ser inviável. Atualmente, segundo a ONU, a população tem produzido mais de 2 bilhões de toneladas de lixo por ano, sendo que a maioria deles poderiam ser reaproveitados.

Sendo assim, o sistema linear ainda apresenta outras consequências:

  • Volatilidade dos preços, trazendo riscos ao mercado;
  • Aumento da poluição;
  • Aquecimento Global;
  • Insustentabilidade de manutenção;
  • Aumento da geração de resíduos;
  • Propagação de doenças em decorrência do aumento de lixo;
  • Dependência de materiais críticos;
  • Aumento de externalidades.

A Economia circular para um modelo mais sustentável

Um tema cada vez mais presente no cenário nacional e mundial é a transição do modelo linear para um modelo mais sustentável e que possui diversos benefícios para a sociedade e para o meio ambiente. Esse sistema recebe o nome de economia circular.

O conceito surgiu em 1989 em um artigo dos economistas e ambientalistas David W. Pearce e R. Kerry Turner que mostrava que a economia da época não levava em consideração a reciclagem, o que deixava o meio ambiente com um papel secundário.

A economia circular tem como principal objetivo garantir o desenvolvimento econômico com o uso mais consciente dos recursos naturais. Isto é, as indústrias devem partir do princípio de que os produtos não possuem vida útil curta e podem ser restaurados para novas funções.

economia-circular-3

A ideia é similar a lógica da natureza. Restos de alimentos e de frutas consumidos, ao se decomporem, servem de adubo para as plantas, que irão gerar novos frutos, que serão alimentos para os animais.

No entanto, é importante frisar que a economia circular não é apenas sobre reciclagem. Ela também engloba o redesenho de processos e de modelos de negócios para garantir a otimização dos recursos, além da possibilidade de reversão dos danos ocasionados pelo aquecimento global e poluição.

Para o setor industrial, também ocorre os benefícios da implantação da inovação de processos, devido à possibilidade de pensar em novas estratégias com o objetivo de reduzir os impactos ambientais e desenvolver soluções mais eficazes aos clientes.

É possível migrar da economia linear para a economia circular?

Em praticamente toda a América do Sul, a economia linear está muito enraizada em nossa cultura, o que tem dificultado uma mudança no comportamento das pessoas. É só fazer uma comparação: o quanto demoramos para nos acostumar com uma nova rotina em poucos dias?

O modelo linear está presente há mais de três séculos, o que aumenta ainda mais essa dificuldade. No entanto, existem razões e diversas estratégias para alterar esse cenário.

Nos países europeus, a economia circular dá grandes sinais de avanço e tem se tornando uma tendência tanto por parte das empresas quanto por parte da população. Entre as principais razões estão o consumo responsável e ações de educação ambiental, tanto por parte das empresas, quanto por parte do governo.

Aqui no Brasil, de acordo com uma pesquisa da CNI (Confederação Nacional da Indústria), cerca de 76% das indústrias já fazem alguma prática de economia circular, mas o problema é que mais de 70% nem sabia que o conceito existia.

Sendo assim, é necessário maior implementação e de maneira urgente para reverter esses dados!

Ações da Knauf para a economia circular

A economia linear, como pudemos perceber, traz inúmeras consequências negativas ao nosso planeta, chegando a um limite insustentável para a sua continuidade. Portanto, existe a necessidade de uma mudança de paradigma.

As empresas têm percebido que possuem papel no desenvolvimento sustentável, já que elas só podem continuar as suas operações se a espécie humana continuar, algo que ficou em risco com o passar dos anos.

A Knauf é uma empresa que possui a sustentabilidade como um de seus principais compromissos. Por se tratar da empresa líder no processamento de EPS Isopor®, material 100% reciclável, ela possui colaboração direta com a logística reversa, o que permite o recolhimento do material descartado nos Pontos de Entrega Voluntária e a transformação em novos produtos.

Para conhecer mais sobre as ações de sustentabilidade da Knauf, acesse nossa página agora mesmo!

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Assuntos

Mais lidos

Rolar para cima