Compostagem doméstica com EPS Isopor®: Dicas e vantagens

Compostagem doméstica com EPS Isopor®: Dicas e vantagens

Apenas em 2015, cerca de 32 milhões de toneladas de resíduos orgânicos foram geradas no Brasil, conforme aponta o Ministério do Meio Ambiente. Boa parte desse lixo não recebe o tratamento adequado e, geralmente, acaba em lixões ou aterros sanitários, emitindo gases que prejudicam a camada de ozônio durante o processo de decomposição. A boa notícia é que existem diferentes iniciativas que buscam prevenir esse problema, e a compostagem doméstica é uma delas. Você já ouviu falar?

A compostagem é um processo de reciclagem que transforma a matéria orgânica em adubo natural para plantas, jardins e áreas agrícolas, garantindo a destinação adequada ao lixo, além de substituir o uso de produtos químicos.

Não é à toa que cada vez mais pessoas aderem à técnica da compostagem doméstica, contribuindo decisivamente com o controle da geração de resíduos e o cuidado com o meio ambiente. Entenda como funciona esse processo e como você pode aplicá-lo à rotina da sua própria casa, ou mesmo de seu ambiente de trabalho!

Como funciona a compostagem doméstica?

Sabe as cascas e restos de frutas, legumes e verduras, os grãos, as cascas de ovo, as ervas e inclusive as borras de café que você geralmente descarta junto ao lixo comum? Esses materiais orgânicos são, na verdade, ótimas opções de adubo natural, possibilitando um rico ecossistema para plantas.

Para reproduzir a técnica da compostagem doméstica, você pode tanto depositar esses resíduos em seu jardim, como criar uma composteira completa, que gera um líquido chamado de chorume, ideal para regar suas flores, árvores e plantas.

A vantagem da composteira é que ela pode ser criada até mesmo em um apartamento ou escritório, sem ocupar muito espaço ou deixar odores fortes, além de ser simples e prática.

Basicamente, nesse método de compostagem doméstica são empilhadas 3 caixas térmicas de EPS Isopor®. As duas caixas superiores servem para o depósito dos resíduos, e precisam conter pequenos furos em suas bases, além de uma camada de folhas secas, pequenos galhos ou serragem, uma camada de terra e, por fim, folhas que contribuam com a oxigenação no interior das caixas.

A inclusão de minhocas em sua composteira torna o processo de decomposição de seu lixo orgânico mais ágil, bem como previne o mau cheiro em sua casa. Vale ressaltar que esses animais não transmitem qualquer doença para o seu ambiente doméstico!

Enquanto isso, a última caixa serve para coletar o líquido gerado pela compostagem, que pode ser diluído em um pouco de água para regar plantas e hortas. O chorume é gerado naturalmente durante a decomposição da matéria orgânica e é rico em vitaminas para a saúde e o crescimento de suas plantas.

Algumas dicas importantes para sua compostagem doméstica:

  • Descarte seu lixo orgânico na composteira diariamente;
  • Não deposite alimentos com muita gordura, frutas cítricas, queijo, espinhos de peixe, carne, frutos do mar e ossos. Esses produtos podem alterar o pH e acidificar o composto, prejudicando tanto as minhocas como suas plantas;
  • Quando a primeira caixa encher, inverta sua posição com a caixa do meio, sem acrescentar novas minhocas;
  • Colete o adubo orgânico a cada 2 ou 3 meses.

Compostagem doméstica com EPS Isopor®

O EPS Isopor® é mundialmente reconhecido por sua capacidade de isolamento térmico, retenção da umidade e alta durabilidade, então por que não aplicar essas vantagens a sua compostagem doméstica?

Você pode tanto contar com as caixas térmicas de EPS para criar sua composteira, como também adicionar as bolinhas do material junto à terra e aos materiais secos. Além de higiênico e resistente, o material é capaz de controlar a erosão, aumentar a retenção de água pelas plantas e reduzir a propagação de microrganismos e insetos, promovendo os nutrientes necessários para a terra!

E então, se inspirou com essa nova técnica? Boa sorte com o seu projeto e não deixe de compartilhar seus resultados com a gente!



Leia Também