28 de Setembro de 2016 |

Mesmo tamanho e pesos diferentes: Entenda a importância da densidade do EPS

Mesmo tamanho e pesos diferentes: Entenda a importância da densidade do EPS

Apesar dos produtos serem desenvolvidos pela mesma matéria-prima, sofrem processos diferenciados para que cada peça de EPS saia com sua funcionalidade

O EPS possui multifuncionalidades, desta forma, o produto apresenta uma variedade de peso, tamanho e densidade, que são adequados a cada uma das formas em que o EPS (Poliestireno Expandido) é empregado.

Para sua produção, o EPS passa por um processo de transformação física constituída de três etapas: pré-expansão, armazenamento intermediário e moldagem. A massa do produto final representa a quantidade de material que o EPS possui e o volume é o espaço ocupado por ele, enquanto que a densidade é o resultado de um fator dividido pelo outro (massa/volume), determinando a rigidez do produto. Com aumento ou diminuição dela, altera-se a massa do produto automaticamente.

“Dependendo do propósito para qual o EPS Isopor® está sendo utilizado, para uma melhor absorção do impacto, se faz necessário uma embalagem com baixa densidade para não transferir o impacto ao produto protegido. Se a intenção é resistência, aplica-se uma densidade mais alta”, afirma Marilene Bento, coordenadora de desenvolvimento da Knauf Isopor®.

O controle da densidade é feito por meio do cálculo de peso de uma determinada quantidade de esferas de EPS. “O EPS Isopor® possui 2 segmentos: recortados e moldados. No primeiro caso (recortados), a densidade mínima é de 10kg/m³ e a máxima de 35kg/m³, já para o segundo (moldado) é possível obter produtos que variam de 16,5kg/m³ a 90kg/m³, sendo que o processo para obter a densidade alta em um produto final é mais complexo”, explica Bruno Caetano, projetista da Knauf Isopor®.

Por se tratar de um produto 100% reciclável e oferecer um custo benefício que interessa aos consumidores, o EPS é uma alternativa cada vez mais presente, assim, o produto deve estar adequado às conformidades necessárias para atender suas funções na aplicação, a fim de proteção do produto embalado.

O EPS de alta densidade é utilizado, por exemplo, para dar firmeza e garantir a sustentação em construções e duplicações de rodovias, pontes, diques, barragens, píers flutuantes, pistas em aeroportos, obras ferroviárias, estádios e auditórios, além de ser aplicado em itens de segurança, tais como capacetes. No caso do EPS de baixa densidade, seu uso está direcionado principalmente ao isolamento térmico e placas de papelaria. No caso do EPS de média densidade, as principais aplicações são produtos eletroeletrônicos; eletrodomésticos e linha doméstica (Caixas Térmicas).

A Knauf Isopor® desenvolve os produtos de acordo com as normas técnicas de cada cliente. “Hoje no mercado temos diferentes especificações de matérias primas, portanto desde a aquisição da matéria prima, já existe um direcionamento de acordo com o produto final. Durante a expansão do EPS Isopor® que é determinado se a densidade será alta ou baixa. Sempre de acordo com normas de segurança que o cliente exige, como quantidade de impacto a ser absorvida, por exemplo. Esses números são determinados por um processo de engenharia realizado dentro das empresas”, explica Flávia Ceron, técnica da Knauf Isopor®.

Através do processo de imersão em tanques de água, poderemos determinar o Volume do produto. A Densidade é calculada dividindo-se o Peso pelo respectivo Volume existente. O objetivo final é garantir que a densidade do produto que a Knauf Isopor® oferece está seguindo as normas do que foram exigidas pelo cliente.



Leia Também