11 de Julho de 2019 |

EPS Isopor® é plástico? Entenda a composição desse material

EPS Isopor® é plástico? Entenda a composição desse material

O EPS está presente em nosso dia a dia de diversas formas, com inúmeras aplicações domésticas, profissionais e industriais, mas muitas dúvidas podem surgir sobre como e do que esse material é feito. Você saberia dizer se o EPS Isopor® é um plástico? É possível que ele seja completamente reciclado? O processo de fabricação do material causa prejuízos ao meio ambiente? São essas perguntas que vamos responder nesse artigo! Confira:

3 Curiosidades sobre a composição e a fabricação do EPS

1. O EPS Isopor® é plástico sim, mas 98% ar

Todo mundo o conhece, mas poucos entendem realmente todas as suas características técnicas. Atóxico e livre de gases CFC, o poliestireno expandido (nome técnico do EPS) compõe a família dos plásticos e é produzido a partir de pequenos grânulos à base de petróleo.

No entanto, as pérolas representam apenas 2% do material, que é exposto a vapor e altas temperaturas durante sua fabricação, o que provoca um processo de expansão (daí o nome poliestireno expandido). Dessa forma, o EPS como conhecemos é, na verdade, 98% composto de ar!

Se quiser conhecer na prática como funciona o processo, confira o vídeo que o jornalista Iberê, do canal Manual do Mundo, gravou na fábrica da Knauf: clique aqui

2. O EPS Isopor® é um plástico 100% reciclável

Muitos não sabem e acabam descartando o material de forma inadequada, mas o EPS Isopor® pode ser inteiramente reciclado e reutilizado de diversas formas. No Brasil, são quase 34,5 toneladas de material reciclado por ano, e com o descarte correto os índices podem ser ainda melhores!

O EPS pós-uso pode ser aplicado na produção de novas peças de plástico, colas, solventes, solas de sapato e, inclusive, energia elétrica térmica. Para você contribuir, basta depositar o material em qualquer lixeira destinada aos plásticos (geralmente de cor vermelha), ou na coleta seletiva mais próxima!

3. O processo de fabricação do EPS é sustentável

Mais de 100.000 toneladas de poliestireno expandido são produzidas por ano, apenas no Brasil. E o mais interessante é que nenhuma das etapas do processo produtivo causa prejuízos ao meio ambiente. Isso porque:

  • Toda a fabricação do EPS Isopor® é adequada conforme à Política Nacional de Resíduos Sólidos, gerando o mínimo possível de dejetos;
  • A produção do material não envolve gases CFC ou HCFC, assim, não causa danos à camada de ozônio e não contribui com o efeito estufa;
  • O consumo de água durante a transformação do EPS é muito baixo. Sem falar que a mesma água é reutilizada diversas vezes durante o processo;
  • O EPS não sofre mutações e é atóxico, portanto, não prejudica o ar, o solo, ou os lençóis freáticos.

Quer saber mais? Baixe gratuitamente nosso novo eBook "EPS Isopor®: Da produção ao descarte" e conheça todas as etapas do ciclo de vida desse material!



Leia Também