EPS Isopor®: Da produção à reciclagem

EPS Isopor®: Da produção à reciclagem

Famoso nos trabalhos escolares, no churrasco, na viagem à praia e na construção civil, o EPS Isopor® apresenta diversas utilidades e aplicações profissionais. Agora, você sabe como esse material é feito, quais possibilidades ele traz ao mercado e o que acontece quando ele é descartado? Entenda cada uma das etapas do ciclo de vida do EPS!

Como o EPS Isopor® é produzido?

O EPS Isopor®, ou poliestireno expandido em seu nome técnico, é 98% ar, e apenas 2% de matéria-prima, que é à base de petróleo.

O material, que é da família dos plásticos, passa por um processo de expansão (daí o nome poliestireno expandido), exposto a vapor e altas temperaturas. Assim, as pérolas de EPS crescem, de forma separada e conforme o tamanho determinado pelo fabricante.

A partir disso, originam-se as bolinhas de EPS Isopor®, que são destinadas ao preenchimento de produtos, por exemplo. Agora, as caixas e as placas que você encontra no mercado também passam por um processo de moldagem, com a aplicação de densidades diferentes de matéria-prima para que se chegue a peças sólidas.

Quer conhecer melhor como funciona todo o processo produtivo do EPS Isopor®? Confira o vídeo que o jornalista Iberê, do canal Manual do Mundo, gravou na fábrica da Knauf, apresentando cada uma de suas etapas!

Quais são as principais aplicações do EPS no mercado?

Apenas no Brasil, a produção de EPS Isopor® chega a 100.000 toneladas por ano. O material pode ser fabricado em diversos formatos, tamanhos, padrões e densidades.

O segmento que mais consome o produto é o da construção civil, que o utiliza em lajes, forros, elementos estruturais, isolamento térmico e acústico, entre outras aplicações. Em seguida, o setor de caixas térmicas e de embalagens também possui grande representatividade no consumo do EPS, com a proteção de eletrodomésticos, alimentos e bebidas.

Há diversas utilidades inovadoras do EPS Isopor® que muitos ainda não conhecem, como a fabricação de equipamentos de segurança para o segmento automotivo e o transporte de vacinas e medicamentos. Conheça algumas delas!

O EPS Isopor® é reciclável?

O EPS Isopor® não é biodegradável, mas por ser 98% composto de ar, o material pode ser 100% reciclado se descartado de forma correta!

No Brasil, 34,5 mil toneladas de poliestireno expandido são recicladas anualmente, um número que se iguala aos índices dos principais países da Europa. O produto pós-consumo pode ser transformado e reutilizado em diferentes segmentos:

  • Reciclagem energética: produção de energia elétrica térmica;
  • Reciclagem mecânica: fabricação de novos objetos de plástico;
  • Reciclagem química: fabricação de colas, solventes e, inclusive, sola de calçados.

Se quiser entender mais sobre a reciclagem do EPS e o seu papel nesse processo, baixe gratuitamente o nosso eBook “Tudo sobre a reciclagem de EPS Isopor®”!

Além disso, a reutilização do material em casa também apresenta grandes possibilidades e é essencial para o aumento da conscientização e dos índices de reciclagem do EPS Isopor®. Confira algumas dicas interessantes!

Caso queira conhecer mais sobre o EPS Isopor®, dê uma olhada no site da Knauf e não deixe de acompanhar o nosso blog. Nós trazemos conteúdos novos e exclusivos sobre o material toda semana!



Leia Também