Transporte de alimentos perecíveis: Como atender às normas?

Transporte de alimentos perecíveis: Como atender às normas?

Os cuidados na logística dos alimentos são essenciais para garantir a qualidade dos produtos que chegam à mesa do consumidor, especialmente no caso do transporte de alimentos perecíveis, já que depende de temperaturas e condições específicas.

Assim, seguir as normas e recomendações de associações como a ANVISA é imprescindível para esse processo, evitando perdas, desperdícios e prejuízos. Pensando nisso, preparamos esse artigo para te ajudar a entender as principais exigências do transporte de alimentos perecíveis, de forma a garantir a excelência de seus produtos desde a produção até o consumo!

Exigências da ANVISA para o transporte de alimentos perecíveis

De acordo com a ANVISA, os alimentos perecíveis são todos aqueles alteráveis ou não estáveis à temperatura ambiente, como:

  • Ovos;
  • Crustáceos, moluscos e frutos do mar;
  • Alimentos congelados ou super gelados;
  • Carnes, aves, peixes e derivados;
  • Levedura e fermentos;
  • Frutas, legumes e cogumelos.

Por se deteriorarem mais fácil e rapidamente, o transporte desses produtos possui regras mais rigorosas e sistemáticas. Cada tipo de carga possui diferentes especificações quanto à temperatura, iluminação, ventilação, etc. Tire suas dúvidas e saiba como atender às normas!

Qual é a temperatura de armazenamento indicada no transporte de alimentos perecíveis?

Os alimentos perecíveis devem sempre ser transportados frescos, refrigerados ou congelados, conforme as particularidades de cada segmento, bem como os regulamentos sanitários em vigor. Confira as temperaturas especificadas para a conservação de cada tipo de produto perecível:

  • Quente: acima de 65ºC
  • Frio: entre 4º e 10ºC, ou conforme especificações do fabricante
  • Congelado: entre -12º e -18ºC

Estas condições precisam ser mantidas durante todo o processo, desde o momento da carga e transporte, até a descarga. Para isso, os veículos e contentores devem estar preparados para as necessidades de cada caso!

Quais são as regras referentes ao veículo para o transporte de alimentos perecíveis?

Primeiramente, os veículos direcionados para o transporte de alimentos perecíveis devem apresentar superfície interna feita de material liso, resistente, impermeável, atóxico e lavável. Além disso, são obrigados a ter controle de temperatura, com termômetro calibrado, além de estrados, prateleiras, caixas e ganchos removíveis – de modo a facilitar a limpeza e desinfecção.

O arrefecimento (refrigeração) do interior do veículo sempre deve ser realizado depois da higienização (adequada para o tipo de alimento transportado), e antes do carregamento, para amenizar as variações de temperatura.

Vale ressaltar também que é terminantemente proibido o transporte de alimentos perecíveis em conjunto a pessoas, animais e produtos alimentícios crus ou que possuem risco de contaminação!

O que é importante considerar para a carga, descarga e o armazenamento?

O correto armazenamento, em todas as etapas do transporte, é um dos aspectos mais importantes para garantir a qualidade dos alimentos, não podendo apresentar qualquer possibilidade de contaminação ou deterioração dos produtos. Para isso, a escolha dos melhores materiais não só faz a diferença, como é um requisito básico.

Um bom exemplo é o poliestireno expandido, também conhecido como EPS Isopor®, o principal material utilizado pelo segmento de transporte de alimentos!

Isso porque o EPS é um produto inócuo e atóxico, evitando a proliferação de microrganismos, além de possuir alta capacidade de isolamento térmico, mantendo a temperatura adequada durante todo o transporte.

Outras características, como resistência mecânica, sustentabilidade e baixa absorção de água, também representam as vantagens que o material possibilita para a área alimentícia.

Saiba mais sobre como o EPS Isopor® colabora com o transporte de alimentos perecíveis, e conheça as melhores soluções da Knauf Isopor®!



Leia Também