Como é uma fábrica de EPS Isopor®?

Como é uma fábrica de EPS Isopor®?

O EPS Isopor® é um material 98% composto de ar e 2% de matéria-prima à base de petróleo.

Presente tanto nos produtos e materiais mais comuns do nosso dia a dia como em diversas aplicações industriais, o EPS Isopor® passa por uma série de processos até chegar à forma como o conhecemos. Você sabe quais são as técnicas envolvidas e como opera uma fábrica de EPS Isopor®?

Como é feito o EPS Isopor®?

O EPS nasce a partir da combinação do poliestireno com gás pentano (C5H12). Ao chegar às fábricas, o poliestireno possui uma textura granulada e um volume muito baixo, como se fossem pequenos grãos de açúcar. O contato com temperaturas elevadas provoca a expansão das pérolas de poliestireno, por isso, o nome técnico dado ao material é poliestireno expandido.

Para esse processo acontecer, as pérolas de poliestireno passam por uma máquina pré-expansora, que tem capacidade de atingir uma temperatura de até 90ºC. A máquina é aquecida por uma caldeira capaz de transformar 8 toneladas de água líquida em vapor a cada hora.

Ao passar pela pré-expansão, as pequenas pérolas de poliestireno vão ganhando volume e ficando menos densas, perdendo o aspecto granular. Depois disso, o EPS Isopor® passa por uma etapa chamada “silo”, em que as pérolas ficam descansando por cerca de 6 horas.

O transporte de pérolas de EPS acontece por meio de um equipamento chamado “compressor de ar”, cuja função é secar o produto antes de chegar à etapa de moldagem.

Com o auxílio de uma máquina injetora, o EPS Isopor® é colocado em moldes e submetido ao vácuo -  é nessa etapa que as pérolas vão se unir e criar um produto uniforme. Para isso acontecer, o EPS Isopor® é novamente exposto a altas temperaturas.

Além do formato dos moldes, o EPS Isopor® também pode ser recortado, originando não só as placas que encontramos em papelaria como também peças de alta densidade, que chegam a pesar mais de 90 kg e são amplamente utilizadas pelo segmento da construção civil. Essas chapas são cortadas por uma linha quente e esculpidas de acordo com a necessidade da aplicação.

Preocupação com o meio-ambiente

A Knauf foi quem registrou o produto no Brasil e, hoje, a empresa atua comprometida tanto com a qualidade do EPS Isopor® como com a preservação do meio ambiente.

O EPS Isopor® é um produto totalmente reciclável. No Brasil, cerca de 34,5% do material pós-uso já é reutilizado nas próprias fábricas de EPS Isopor®.

Desde 2008, a reciclagem de poliestireno teve um aumento de 25%, dando origem a novos materiais de plástico. Esse aumento, por exemplo, é equivalente à produção de 40 milhões de lapiseiras.

Como uma das maiores fabricantes de poliestireno expandido do país, a Knauf Isopor® se responsabiliza pela logística reversa de todos os seus produtos, atendendo à PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), e incentivando o descarte correto do material.

Além de integrar o Comitê do EPS e estabelecer parcerias com diversas organizações do setor, a Knauf desenvolve campanhas educativas sobre a reciclagem do material e possui pontos de coleta voluntária em todas as fábricas.

Para otimizar a logística e distribuição do EPS Isopor®, o produto é armazenado em pallets, evitando o deslocamento desnecessário que possa trazer prejuízos ao meio ambiente. Quando o material deixa a fábrica de EPS Isopor®, a Knauf se preocupa inclusive em verificar se os caminhões estão sendo despachados com capacidade total. Esse cuidado permite que a empresa economizasse, por ano, uma média de 900 caminhões na estrada.

Economia em recursos naturais e eletricidade

Os processos não consomem uma quantidade elevada de eletricidade — como pudemos ver, as máquinas utilizam o vapor d’água para o funcionamento e, assim, a fábrica de EPS Isopor® possui uma economia anual significativa de recursos como: água, eletricidade e gás.

No caso da água, a economia é equivalente ao consumo de 1.000 famílias; na eletricidade existe um aproveitamento correspondente à despesa de 1.600 famílias, e por fim, o rendimento contido com gás é compatível com o que é utilizado por 2.900 famílias.

Diferente de outros tipos de indústria, as fábricas de poliestireno expandido não emitem gases poluentes. As caldeiras, que são responsáveis por levar energia às máquinas, liberam vapor d’água para os equipamentos e ao ambiente externo, sendo a única “fumaça” que é possível ver saindo de uma indústria de EPS Isopor®.

Sobre a Knauf

O Grupo Knauf nasceu na Alemanha em 1932, por iniciativa de dois engenheiros: os irmãos Karl e Alfons Knauf. Atualmente, o grupo está presente em 90 países e conta com mais de 250 unidades de produção ao redor do mundo, bem como com o trabalho de mais de 35 mil colaboradores.

Em 1986, foi criada a divisão francesa, Knauf Industries, que se tornou líder mundial no segmento de EPS. A Knauf Isopor® é integrante da subsidiária e chegou ao Brasil em 1988, registrando oficialmente o EPS Isopor® como uma marca.

Hoje, a Knauf possui 7 fábricas de EPS Isopor® em território brasileiro, localizadas nos seguintes estados: Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo. Além disso, também há um escritório da empresa localizado na cidade de São Paulo.

Preocupado em sempre acompanhar o que há de novo na tecnologia, o Grupo possui um laboratório na França cujo objetivo é pensar em serviços e inovações, deixando claro seu compromisso em evoluir no mercado de EPS Isopor®.

Preparada para atender diferentes soluções, a Knauf desenvolve peças específicas para cada aplicação, unindo materiais de qualidade com técnicas sustentáveis. Para conhecer melhor sobre o funcionamento de uma fábrica de EPS Isopor®, confira o vídeo exclusivo do canal Manual do Mundo, gravado em uma das fábricas da Knauf Isopor® no Brasil!



Leia Também