O EPS Isopor® é prejudicial à saúde?

O EPS Isopor® é prejudicial à saúde?

O EPS Isopor® é um material atóxico composto por 98% de ar e 2% de matéria-prima, sem ser considerado nocivo às pessoas

Durante anos, o EPS esteve presente em diversos debates sobre sustentabilidade. Com acesso às informações e divulgações de trabalhos realizados sobre a reciclagem do material, a população já está se conscientizando de que, assim como outros plásticos, o EPS é um material 100% reciclável e pode ser transformado em outros produtos, como sola de sapato, brinquedos, decks de piscinas, colheres de plástico, suporte para tintas, etc.

No entanto, há agora um novo questionamento: o EPS Isopor® é prejudicial à saúde? Em conversa com a técnica da Knauf Isopor®, Flávia Ceron, descobrimos que o EPS Isopor® é um material atóxico e que não apresenta reação alguma ao corpo humano. “Nós sempre indicamos para o cliente que não coloque alimentos em contato direto ao EPS Isopor® e orientamos para lavar antes do uso por questões de higiene, mas o EPS Isopor® é um produto atóxico”, confirma.

Para evitar contaminações relacionadas com a higiene, a vigilância sanitária possui normas que exigem uma proteção entre o EPS e os alimentos, como acontece com os pescados, por exemplo. “Toda a caixa que vem do mar precisa ter um plástico por dentro, para evitar que o peixe tenha contato com o gelo e com o EPS Isopor®”, explica Flávia.

O mesmo controle acontece em outros países, como o Reino Unido, por exemplo. Em entrevista para o jornal DailyMail, a Food Standards Agency (Agência de Normas Alimentares do Reino Unido) afirmou que todos os produtos para consumo passam por uma regulamentação dentro dos padrões europeus de controle de produtos químicos.

Apesar de não causar nenhum dano à saúde, o uso de películas plásticas mantém o aspecto visual da embalagem mesmo ao passar do tempo, o que permite que mesma possa ser reutilizada indeterminada vezes.

Diferença entre EPS e XPS

Apesar de toda explicação acima, um argumento muito usado é sobre alimentos de pronto consumo acondicionados diretamente em embalagem de “EPS”, mas na verdade essas embalagens não são EPS, e sim XPS.

A diferença dos materiais parece pouca para o consumidor final, mas é possível ser percebida. “Muitas pessoas entendem o XPS e EPS como mesmo produto, mas eles são diferentes. O XPS é considerado como um primo do EPS. Visualmente, no EPS Isopor® é possível identificar as bolinhas”, detalha Flávia.

No XPS o processo de produção é diferenciado, o que resulta em um produto mais fino e mole, com menor resistência técnica do que o EPS Isopor®, e por esse motivo é utilizado para copos e bandejas descartáveis. “O EPS Isopor® mantem a temperatura interna, a parte técnica é muito mais sofisticada e elaborada. Já o XPS é mais simples, com menos características mecânicas”, conclui Fávia.

A Knauf Isopor® fornece apenas o produto EPS Isopor®, tanto para os segmentos de construções e automotiva, como embalagens e caixas. Sempre com higiene, segurança sanitária e rastreamento garantido de acordo com as exigências.



Leia Também